Primeiro Passo

Mostra Paulínia Magia do Cinema

Ano passado aconteceu à primeira mostra de filmes para a população, sem fins lucrativos, com o objetivo de proporcionar entretenimento e cultura para a população dentro do projeto Paulínia Magia do Cinema.

O cinema é um dos grandes difusores da cultura de um povo.

– Estiveram presentes mais de 50.000 mil espectadores.

– Foram exibidos mais de 60 filmes, que teve curadoria de Rubens

Ewald Filho, consultor do projeto.

– Participação dos atores Ney Latorraca, Lima Duarte, Kito Junqueira e José de Abreu, que realizaram workshops, no qual falaram sobre suas carreiras e responderam a perguntas do público presente.

– Participação dos cineastas Fernando Meirelles, Aníbal Massaini Neto, Marcelo Machado, Tocha Alves e João Batista de Andrade (ex- Secretário de Cultura do Estado de São Paulo).

– A atriz Deborah Secco, foi mestre de cerimônias no encerramento da mostra.

Pólo Cinematográfico de Paulínia

A criação do pólo Cinematográfico de Paulínia é a materialização e o coração do Projeto Paulínia Magia do Cinema, pois centraliza fisicamente e operacionalmente uma moderna estrutura de produção, treinamento, de exibição de acervos, educação e cultura. Incentivando e facilitando as produções audiovisuais Contempla:

– Estúdios Menina de Ouro M’Douro
– Escola magia do Cinema
– Paulínia Film Commission
– Escritórios temporários
– Museu da Imaginação
– Theatro Municipal de Paulínia
– Mostra de filmes Paulinia Magia do Cinema
– Fundo de Fomento à Produção Audiovisual

 

Em breve ainda contaremos com um museu!

Será um centro Nacional de Cinema, Rádio, Televisão e Mídias.

Será um museu dedicado à preservação, educação e inspiração sobre as artes, técnica e talentos ligados à produção de imagens em diferentes suportes. No museu um permanente diálogo entre a tecnologia e a linguagem estabelece a transformação nas mídias e nas maneiras como aprendemos a ver o nosso mundo através delas. Cinema e televisão são as tecnologias que mais transformaram o mundo no século XX, sua linguagem hoje é mais difundida do que a alfabetização, e seu poder é comparável a qualquer outro. Será um lugar onde se aprenda e celebre aquilo que as mídias audiovisuais têm em comum, que é a sua linguagem, técnica e história matriz.

O projeto é do Museum Maker – Marcello Dantas criador do bem sucedido “Museu da Língua Portuguesa” em São Paulo – em seis meses mais de meio milhão de pessoas conheceram o museu.